LALCA: Revista Latino-Americana em Avaliação do Ciclo de Vida http://lalca.acv.ibict.br/lalca Revista Latino-Americana em Avaliação do Ciclo de Vida pt-BR <div style="text-align: justify;"><p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p><ul><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação.</li><li>O trabalho publicado será licenciado com uma licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria de publicação inicial nesta revista.</li><li>Fica resguardado aos autores o direito de assumir contratos de distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro, ou em site próprio), com a condição de reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li><li>Os autores deverão ceder à Revista gratuitamente e de modo não-exclusivo, os direitos de utilização não comercial de suas obras intelectuais, durante o prazo de vigência dos direitos autorais, para fins de disponibilização pública gratuita e de utilização não comercial.</li><li>Autores têm permissão de publicar e distribuir as versões pre-print e pos-print dos seus trabalhos em repositórios institucionais, bases de pre-print ou na sua página pessoal, imediatamente após o recebimento da nota de aceite do editor.</li><li>Os artigos publicados nessa revista poderão ser livremente armazenados em repositórios institucionais, com a única condição de citação do autor e da publicação inicial nesta revista.</li><li>As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua total responsabilidade.</li></ul></div> thiagorodrigues@ibict.br (Thiago Oliveira Rodrigues) contato.lalca@ibict.br (André Appel) seg, 10 mai 2021 14:29:04 +0000 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Pegada de carbono da cadeia de trigo da Argentina http://lalca.acv.ibict.br/lalca/article/view/5551 <p>A Pegada de Carbono representa a totalidade dos Gases de Efeito Estufa (GEE) emitidos por efeito direto ou indireto de um indivíduo, organização, evento ou produto. O objetivo deste trabalho é calcular a Pegada de Carbono da cadeia do trigo argentino. As unidades funcionais são quatro: 1 t de grão no portão da fazenda, 1 t de grão no porto de exportação, 1 kg de farinha no cliente do moinho de farinha e 1 kg de massa seca no cliente do moinho. Os métodos usados seguem as diretrizes ISO 14067 (2013) e IPCC (2019). A pegada de carbono da produção primária resultou em 146,5 kg CO2eq / t de trigo na entrada do campo. 38 kg CO2eq / t são adicionados a ele para transporte, resultando em um total de 184,4 kg CO2eq / t de trigo no porto. Na indústria, a pegada de carbono é de 343 g CO2eq / kg de farinha e 541 g CO2eq / kg de massa. Os resultados deste trabalho estão abaixo dos valores internacionais, utilizando os mesmos métodos. Uma possível explicação é o baixo nível de insumos aplicados à cultura, em termos comparativos com outros países produtores, bem como o uso generalizado da semeadura direta. A informação sobre a Pegada de Carbono tornou-se uma ferramenta estratégica e comercial.</p> Rodolfo G Bongiovanni, Leticia Tuninetti Todos os direitos (c) 2021 Rodolfo G Bongiovanni, Leticia Tuninetti https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://lalca.acv.ibict.br/lalca/article/view/5551 dom, 09 mai 2021 16:10:53 +0000